Não reproduza no seu filho o seu machismo

HOMEM NÃO SENTE VERGONHA

Por mais que não queiramos ter filhos ou que não achamos ser ainda o momento, é inevitável que aos 30 anos esse pensamento passe de alguma forma pela nossa cabeça. E ao pensar sobre isso, uma das minhas maiores preocupações é se eu seria uma boa mãe. Se eu não reproduziria nos meus filhos as minhas frustrações, estereótipos, padrões, se não cometeria os erros que meus pais cometeram, se não falharia como eles muitas vezes falharam.

Outro dia estava passando na rua e me deparei com um conhecido na frente da academia onde malho. Ele estava agachado em uma árvore na frente dizendo para uma criança para que ela fizesse xixi ali. A criança estava constrangida, pouco à vontade, então ele disse: “ Você é homem, não tem que ter vergonha, pode fazer. ” Todos nós sabemos e repetimos que é muito mais fácil para um homem fazer xixi em um momento de aperto, e realmente é, mas não é só isso que se esconde por trás desse pensamento. Todo mundo tem um irmão, um primo ou um amigo que tem foto pelado quando criança. Ás vezes, nessa época do ano, mês das crianças, alguns até colocam essas fotos nas redes sociais. Mas quantas mulheres vocês conhecem que tem essa mesma foto? Meu irmão tem, várias até. Eu não.

Nós criamos os meninos para que exibam a sua masculinidade, para que se orgulhem dela. Enquanto as meninas devem ter vergonha do seu corpo, e escondê-lo. Tirar fotos do menino nu, exibindo seu pênis é uma forma de exaltar o falocentrismo e de perpetuar o machismo. É o orgulho de ter tido um varão. “roludo, eles dizem”, “ nasceu com o saco roxo”

Crianças são crianças e não devem ter vergonha dos seus corpos. O conceito da vergonha está associado a sexualidade e crianças não devem ser sexualizadas. O erro do pai ali, é dizer ao menino que ele não precisa sentir vergonha por ser homem.  Que o seu gênero lhe impede de ser tímido, de se envergonhar, que ele deve sentir orgulho do seu pênis, exaltá-lo e não sentir vergonha de colocá-lo para fora na rua, com outras pessoas em volta. As palavras, atitudes são distorcidas na mente de uma criança se esta não recebe a orientação correta. Um gênero não deve definir como alguém deve se sentir ou agir. Além disso, quando você diz a uma criança que ele pode colocar seu pênis para fora na rua, sem constrangimento porque ele é homem, ao invés de dizer: “Eu estou aqui, você é pequeno, estou te tampando, ninguém está olhando, você é só uma criança”, ele entende que ser homem lhe dá o direito de agir dessa forma, de exibir o seu pênis a quem quer que seja, na rua, sem vergonha ou repressão, afinal ele é homem. O problema é que ele será homem por toda a sua vida, não apenas durante a infância.

A forma como criamos nossos meninos é tão importante como a forma que criamos nossas meninas. E essa forma está errada há séculos. Muitos pais e mães de meninas tem se interessado por feminismo e igualdade de gênero por quererem o melhor para suas filhas, mas nos esquecemos que antes criávamos homens machistas e mulheres que reproduziam o machismo. E agora, pouco adianta criar homens machistas e mulheres feministas, pois essa será uma batalha perdida. Nós precisamos construir uma sociedade que reaproxime homens e mulheres e não que os afaste. É preciso exaltar a igualdade e não a divergência. Não reproduza no seu filho o seu machismo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s